Total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de março de 2012

FUNDAMENTOS DA MODELAGEM

           Atualmente, para se ter um bom resultado no competitivo mercado da moda, um fator relevante para o sucesso é entender e conhecer profundamente o seu público-alvo. A qualidade dos produtos é fator fundamental para o sucesso nas vendas, e a modelagem das peças agrega ainda mais valor ao produto se aliada ao desejo do consumidor em adquirir um produto que tenha, ao mesmo tempo, conforto, bom corte e caimento, além dos padrões estéticos envolvidos. 
          Ao pensar no desenvolvimento de uma modelagem de qualidade, você deve, inicialmente, conhecer o corpo que irá vesti-la. É necessário que a empresa realize pesquisas para conhecer o seu consumidor, adaptando as tabelas de medidas utilizadas na construção dos moldes a fim de satisfazer a clientela e obter sucesso nas vendas. 
             Uma calça de tamanho 40 de uma marca de street wear não pode ser compatível com uma calça de tamanho 40 de uma marca focada em um público de jovens senhoras. Apesar de as tabelas apontarem um número padrão para um tamanho de cintura, uma delas deverá ser mais baixa, anatômica; já a outra deve ter o gancho mais alto, entre outras inúmeras observações. 
          Com o crescimento do mercado de moda prêt-à-porter, a modelagem passou por diversas transformações e reformulações quanto à aplicação de técnicas e métodos, visando acompanhar as evoluções da indústria da moda e tecnologia. No mercado atual, esse setor necessita acompanhar a rapidez no funcionamento da produção das peças do vestuário, sem deixar de lado a qualidade dos produtos e a satisfação do consumidor. Os conceitos de como produzir mais em menos tempo e sem margem de erro também estão sendo exigidos no setor da modelagem industrial. 
O Modelista 
             Chama-se de modelista o profissional que transforma um modelo (partindo de um desenho, de uma foto ou, muitas vezes, de outra peça de vestuário) em um objeto concreto, utilizando-se das técnicas pré-adquiridas da modelagem para confecção. Esse profissional trabalha em conjunto com o estilista e é capaz de interpretar o croqui (esboço de um desenho). O modelista deve saber tirar medidas de acordo com as técnicas recomendadas pela metodologia específica, elaborar ficha técnica, conhecer aviamentos e ainda conhecer sempre a composição, o caimento e as demais características do tecido. Ele é responsável por analisar a pilotagem e fazer as alterações finais no molde para então produzir em série. 
            Um dos aspectos principais, ao se realizar uma interpretação de modelagem, é a análise detalhada do desenho, observando recortes, pences, comprimentos, folgas e amplitude da modelagem. Enfim, cabe ao modelista analisar o desenho levando em consideração cada detalhe que este apresentar, para então definir a aplicação de cada técnica específica na construção do molde. Todo esse processo visa obter um produto que seja fiel à idéia inicial, imaginada pelo criador. 
          A mesa de modelagem e o manequim são peças essenciais do equipamento de um modelista. A mesa de modelagem deve ser plana, ter um metro de altura, ser retangular (com no mínimo 1,2m de largura) e seu comprimento deve ter no mínimo 2m para que seja possível cortar peças-piloto, como um vestido longo. Sua superfície deve ser bem lisa para que tecidos delicados não puxem fios quando colocados sobre ela.

Um comentário:

josinha disse...

GOSTEI MUITO DE TODAS AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NO SEU BLOG. ELE É EXCELENTE, MUITO OBRIGADA PELAS DICAS!
BJS JOSINHA