Total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de março de 2012

PLANEJAMENTO DO PROCESSO PRODUTIVO



1º - Planejamento da coleção: deve ser observada a necessidade do mercado e a quantidade de modelos que devem ser adaptados à capacidade produtiva da empresa. Uma opção de aumentar a produção sem interferir na estrutura interna é terceirizar parte dos produtos.
2° - Desenvolvimento do produto: é preciso conhecer o publico-alvo. O produto é desenvolvido para ser vendido por isso deve atender a necessidade do mercado e não apenas atender o gosto pessoal do empresário. Existem fatores importantes no desenvolvimento do produto e que necessitam de um trabalho integrado:
  • Design: é desenvolvido a partir da pesquisa de tendências, deve-se buscar uma identidade para o produto, coleção e marca. Não esquecendo também de sua viabilidade técnica e econômica.
  • Modelagem: a fidelização do cliente é conquistada pela modelagem, que deve oferecer conforto, estabilidade de dimensões, grade de tamanhos e estar atualizada com as tendências.
  • Etiquetas: as etiquetas para confecções seguem a Resolução CONMETRO nº 06 de 2005, que dispõe sobre a aprovação da Regulamentação Técnica de Etiquetagem de Produtos Têxteis. As mesmas devem conter informações necessárias para o consumidor a respeito do produto.
  • Peça piloto: é confeccionada para testar o modelo, fazer os devidos ajustes e identificar a melhor maneira de realizar o processo produtivo, a melhor sequência a ser seguida na ficha técnica e nos outros setores produtivos.
3º - Formação do preço de venda: é o preço ideal que cobre os custos do produto ou serviço, proporcionando o lucro desejado pela empresa. Três fatores interferem no preço de venda: o mercado, os custos e o lucro.
4º - Ficha Técnica: é desenvolvida juntamente com a peça piloto. Ela fornece informações sobre o modelo, montagem, tipo e quantidade de materiais utilizados, composição do tecido e o tempo de execução de cada etapa.
5º - Planejamento do processo produtivo: Acontece após o desenvolvimento e aprovação dos produtos e tem como objetivo otimizar a produção de acordo com os pedidos. Deve ser observada a capacidade de produção e o estoque de materiais.
6º - Estoque de materiais: deve ser considerado o tempo de entrega dos fornecedores e o grau de importância na entrega das mercadorias. O estoque deve ser bem organizado, separando matéria-prima e aviamentos.
7º - Risco: é responsável pelo encaixe da modelagem e define o melhor aproveitamento do tecido. O risco é uma folha riscada que dá origem aos moldes para corte. Pode ser feito manualmente ou por computador.
8º - Enfesto: é o melhor encaixe dos moldes para o corte. Pode ser feito manualmente ou por enfestadeira, deve se observar o tipo de tecido utilizado (tecido plano ou malha). Conforme as indicações de uso do fabricante contidas na etiqueta de composição.
9º - Corte: o corte é importante para a qualidade do produto e deve ser realizado por profissional qualificado e com equipamento adequado o tipo de tecido e altura do enfesto.
10º - Gestão de resíduos industriais: deve ser observado o que se fazer com o resíduo gerado e também buscar os motivos que levaram a geração dos resíduos buscando diminuir custos no processo produtivo.
11º - Preparação para costura: essa etapa é imprescindível para a produtividade e qualidade da costura. O profissional que prepara as peças deve estar acompanhando  a ficha técnica que o ajudara a identificar todas as partes da peça, bem como de seus aviamentos.
12º - Costura: essa etapa geralmente é o gargalo da empresa por exigir grande quantidade de maquinas, equipamentos e pessoal qualificado. Por isso as peças que chegam nas costura devem estar organizadas para que haja um melhor aproveitamento das máquinas e dos trabalhadores. Uma boa saída é capacitar os funcionários para trabalharem em qualquer uma das maquinas do setor.
13º - Limpeza da peça: retirada do excesso de fios da peça e feita uma revisão final.
14º Passadoria: torna-se necessária passar as peças devido os maus tratos recebidos pelos produtos durante o processo produtivo. Por exemplo: corrigir uma costura franzida.
15º - Estoque de produtos: quando a empresa trabalha por pedidos esse setor fica praticamente vazio. O ideal é que o produto que chega a expedição seja logo faturado e enviado ao cliente. Só existe estoque quando a empresa produz primeiro para depois vender.
16º - Expedição: é o setor de separação das peças produzidas de acordo com o pedido dos clientes, obedecendo aos prazos estipulados. Isso contribui para a satisfação do cliente e na efetivação de novas vendas. 

Nenhum comentário: